Archives for category: totalbliss

Quando eu me mudei para Brasília, já suspeitava que no fim dessa jornada eu viveria algo meio “Morgan Freeman de braços cruzados e com cara de onisciente dando a lição final” – (se você não consegue visualizar a cena, trabalhamos também com a opção “Robin Williams e seu sorriso prognata cheio de ternura, virando lentamente na sua direção”).

Enfim, quase dois anos depois eu posso dizer qual foi essa lição: aprender a sair em grupo de A.M.I.G.A.S..

te prepara homarada tamo arrasandooo

Quem me conhece, sabe o quanto eu abominei e evitei sair de MULHERADA nessa vida. Não foi pouco. Mas na sexta passada, depois de sair em um grupo de cinco FÊMEAS com direito a “se trocar lá em casa” e cantar músicas no carro, uma delas concluiu que talvez eu nunca tivesse tido um grupo de amigas que fizesse o comportamento feminino (as opposed to BRODÃO) valer a pena. O que inclui não falar mal de homem e nem se gabar da coleção de sapatos. Quer dizer, até pode, mas pouco.

Agora que a lição foi aprendida, eu agradeço a vocês algumas que me fizeram encontrar esse lado que eu passei a vida toda varrendo pra baixo do tapete. E também por serem mulheres das quais eu me orgulho de ser amiga, afinal não é qualquer uma que me faz sair da zona de conforto da brodagem pra passar um rimelzinho e andar feito JOVENS BRUXAS.

:~~~~

Este ano, devido ao tanto de coisa que me aconteceu decidi que gostaria de passar o Natal sozinha. Acho que desde os oito anos de idade o Natal pra mim não é a mesma coisa (i.e.este relato de 2002), então nada melhor do que fazer o MEU Natal, do MEU jeito, só comigoemaisninguémsaidaminhacasa.

Tinha até decidido que minha ceia seria junk-food, até que minha mãe pensou melhor, tirou as gilettes de perto de mim e resolveu vir passar alguns dias aqui. Disse que o Natal continuaria sendo do meu jeito – estamos optando por esta receita para a ceia. Com isso, algumas coisas felizmente deixarão de acontecer/existir.

Vem comigo:

10 – Amigo secreto – Seja do normal, do de roubar, de inimigo secreto, de decidir na hora, EU-TO-FORA! Eeeee!

9 – Especial do Roberto Carlos – Em casa não tem TV. Nem se tivesse.

8 – Roupa nova para a ceia – A gente até aproveitou o saldão da Zara, mas a ceia mesmo vai ser de pijama.

7 – “Noite feliz” – Cantem vocês.

6 – Aquelas frutas natalinas que NINGUÉM COME – Aqui em casa tem tâmaras, mas são pro ano novo e foram presentes do ex-chefe.

5 – Compras de última hora – Se não comprei até agora, fica pra outro dia.

4 – Interações familiares excessivas – No máximo, com minha mãe. Se ela me encher, vou dormir na casa do Mano.

3 – Almoço de Natal – Vai ser o famoso resté-d’onté, na cama, de pijama, sem uma sessão extra de interação social.

2 – Presentes trocáveis – Todos eles foram escolhidos por mim, servem bem e são do agrado.

1 – Desmontar a árvore/o presépio no dia 6 – Aposto que vocês vão, hihihi!

Não há palavras. Eu devo ter visto esse vídeo pelo menos vinte vezes no dia e não houve uma em que não caísse pelo menos uma lagriminha durante o riso. É lindo. É WATERMELONDREA.

Aluguei um apartamento, finalmente.

Não tinha contado aqui, mas na verdade esse é o segundo. Foi assim: há um mês, achei uma kit bonitinha, com ar-condicionado e blindex, tudo certo. Aluguei, paguei a caução, peguei a chave e, ao apresentar o lugar para o namorado, percebi aos poucos que ela tinha sido arrombada. Quando digo aos poucos, é porque demorou bem uma meia hora até eu notar que, uai, como assim a pessoa bota Blindex no banheiro e depois TIRA para alugar? Dâr.

Mas enfim, aí achei uma kit perfeita, com varanda e estantes dividindo os ambientes. Um luxo em se tratando de QUITINETE. O melhor de tudo foi o jeito que eu achei essa oferta, mas nem vem ao caso, porque é um lance muito Oprah.

Já, já eu faço igual há alguns posts e mostro o antes e depois do encafofamento. E quero deixar claro que não tem nada de doze metros quadrados, tá? Tem o DOBRO.

Passei parte da minha vida tentando encontrar esse vídeo. É a melhor lembrança que eu tenho dos Trapalhões: Zacarias vestido de mulher. E já que estamos falando nisso:

Você percebe que está com o cara certo quando ele manda isto para sua caixa de e-mail:

cheetobath

Meu sonho há de ser realizado.

aspen1962_400
Aspen, 1962

Por quatro meses, 46 anos mais tarde, esse foi meu caminho diário.

(achei aqui)

Hoje eu e o Mano completamos o primeiro dos oitocentos e dezessete anos que passaremos juntos.
BORA BRASIL BATER ESSE RECORDE!

(L)

Acabei de voltar da exposição do Karim Rashid que está acontecendo no Instituto Tomie Ohtake. Agora vou passar numa lotérica, em uma igreja e vou fazer um cartaz, bem como manda O Segredo. Porque nunca é tarde para acreditar que vai ter uma coisa dessas em casa:

Para quem quiser ver, o Instituto Tomie Ohtake fica na Av. Faria Lima, 201, entrada pela Rua Coropés. A exposição abre de terça a domingo, das 11h às 20h, até 04 de janeiro.

minha nota da monografia saiu ontem, e eu sou a mais nova pós-graduada from the block, com um arrasante oitemeio.
Flores, com a produção.