Archives for category: grandes diálogos

Eu tenho um amigo, o Vince, que tem como esporte mentir para taxistas. Coisa boba, de dizer que é engenheiro agrônomo em Bandeirantes, Paraná, ou fã de Information Society, o que vier à cabeça na hora. E tem vezes que ele inclui os comparsas na mentira, como da vez que eu virei uma colega baiana em visita a São Paulo – até eu perder o talão de cheque no táxi e ter que receber o motorista com a maior cara de bunda na minha “casa paulistana”.

O que a gente nunca imaginou é que a mentira poderia ser repassada como fofoca, e chegar direto ao alvo.

Na terça passada, fui com o Vince a uma boate, onde meu irmão ia tocar (sim, eu tenho um irmão. Longa história, conheci ele nesse dia). Dada a intensidade do encontro, obviamente o assunto se estendeu durante a volta para casa, a bordo do táxi. Eu desci em casa, Vince seguiu no carro.

Corta para sábado, onde tomei um táxi sozinha no mesmo ponto, para voltar para casa. Segue a conversa:

– A senhora não quis encarar a fila da boate?
– Na verdade eu tava em outro lugar. Mas eu vim aí terça, que é festa de rock. Meu irmão foi o DJ.

Silêncio. O motorista pára no semáforo e vira para mim.

– Deixa eu te olhar melhor… – digito 190 no celular e puxo o pino da porta, vai saber.
– Que que é?
– Você conheceu seu irmão na terça.
– Você é amigo dele? – bem burra.
– Não, sou médium.

Mais silêncio, mas deixo o pino em paz.

– Brincadeira, eu levei você e seu amigo para casa aquele dia.
– Gente, que coincidência! – alívio, duas da manhã não é bem hora pra situações curiosas.
– Seu amigo é professor, né? Você é casada?
– Não.
– Mas ele já teve um caso com você, né?
– QUE?
– Ai, moça, não vai falar que eu falei… Ele disse que não deu certo.
– Sussa, é o SONHO dele. – a essa hora já tava liberado ser escrota.

Na tela do celular, eu mandava todo tipo de impropério para o Vince. Lazarento. Mas acalmei o taxista, e deixei o aviso: nem todo engenheiro agrônomo de Bandeirantes, Paraná, ou fã de Information Society, é o que costuma contar.

Conversa ouvida na fila do caixa da padaria ao lado de casa:

– Que esporte é esse?
– Basquete.
– Ah. E aquele cara que a gente conheceu, ele jogava o quê?
– Handebol. Ele era de Ipanéééama.
– É, mas ele tá morando aqui.
(clima fica pesadão)
– E COMO QUE VOCÊ SABE? – insira muito ódio e sarcasmo. – TÁ BEM INFORMADO, HEIN? CONTA!
– …

Os protagonistas nada mais eram que um ator global e seu bofe. Quer dizer, até achei que pudesse ser amigo, mas depois dessa cena, só pode ser a esposa.

Um momento memorável, parte da grande visita de Menezudo.
Falávamos de Claudia Leitte e sua felicidade exttravasada. Ele comenta:
– Essa mulher precisa tanto afirmar que é feliz, que eu acho que ela sofre de depressão.
Surge então, do meio das revistas de fofoca, um serzinho que mais parecia um marsupial, e professa:
– Isso não é depressão, isso é OUTRA COISA.

Menezes, com toda a paciência digna da Dinastia Fiãescabraldemenezes, responde que aquilo foi só uma piada e que certamente foi mal-compreendida pelo marsupial. E desfere-lhe uma voadora no meio do peito. Tá, essa última parte é mentira.

Ivone: o que voce está fazendo na uol? como atriz descoberta via Web?
não me contou nada!!!
como Clarice Falcão!

me: eu?
ALOCO
ela é feia, mãe!!!!

Ivone: noooooooooooooooooossa
seu c* que é feio

veja a foto, está igualzinha!
me: puts, é mesmo
eu só tinha visto na home
Ivone: veja a foto de dentro
até o cabelo é igual
eu nunca a vi fora essas fotos, mas é gêmea
e ela tem dezoito anos!!!

me: tem idade prá ser minha filha

– Eu vou ficar com você até morrer.
– Ih, vou ter que te matar logo.

Meu pai sobre o Javier MeuMarido Bardem: quem é esse troglodita?
Tsc tsc. Esses heterossexuais não sabem de nada. – responde o Jorge.

-x-

Digo logo, ODIEI o look inteiro da JenHud. Principalmente a franja.

-x-

O que foi a cara da Jennifer Garner quando o Gary Seilaoque agarrou ela? Read snotty queen all over her face!

-x-

Amo o Seth Rogen, amo o Jonah Hill. Até de parzinho. Amo a Tilda Swsnsnwns até vestida de lona de circo.

-x-

Fala prá Cameron Boy-name que 1996 já foi faz tempo.

-x-

Engasguei com minha pizza depois de ver a cara REAL da Hannah Montanus. Gente, ela tem defeito!

Tá, vou dormir.

bia diz:
to cabeluda!
ricardo diz:
mas eu te conheci cabeluda
bia diz:
mas eu tinha cabelo maria bethânia, agora é LLLLISO
ricardo diz:
faço minhas suas palavras, mas paro antes do maria

Bia: ana, to com saudade do mano :~
QUE GAY PORRA

Ana: eu tbm estou SAUDOSA DE UMA BICHA
VIADO É FODA

Bia: viado sempre DEIXA A GENTE NA MÃO

Ana: VIADO NAO
HOMOSSEXUAL

Bia: verdade
HOMEM-SEXUAL

Ana: PORTADOR DE APREÇO PELO ORGAO DE SEU RESPECTIVO SEXO


(macha que sou, eu NUNCA assumiria ter saudades, mas é que a ana me forçou)

– Eu tendo a ficar TOSCA quando bebo.
– Desenvolva.
– De sair fazendo piada baixa, tipo “você pinta como eu pinto?”, sabe? Cantar toco cru pegando fogo, pagode na casa do gago, fazer a nega no fim do baile… E se tou com um bando de homens, fico pior que eles! Disputo braço de ferro, jogo cerveja nos outros.
– Arrotando etc?
– É, BEM ISSO! Falo de cu… Não faço a gatinha de jeito algum, minha MOCINHICE vai pras cucuias.
– AHAHHAHAAAHAHAHHA! Eu faço a gatchinha baixo nível. Tenho que ser mais tosca… O pior é que baixa a tosca às vezes… mas eu to sempre lasciva. Um saco!

– Então esse é o titular?
– Não sei, to analisando o currículo.
– E ele tá analisando o seu currículo, também?
– Papai! Por quem me tomas?