Archives for category: 5 questãs

Eu tenho dois grandes amigos, que também são primos. Eles são Vicente Vader (aniversariante do dia, PALMAS!) e João Eduardo Martin, professor e diplomata, respectivamente. Ambos igualmente nerds, igualmente sarcásticos, igualmente gênios. Vicente já me proporcionou célebres incontinências urinárias e até uma gastrite, provocadas por riso. João já me fez um plano de carreira caso eu quisesse virar prostituta – e ainda foi um ombro gigantesco neste FAROESTE CABOCLO.

Feitos da seleção mais nobre de genes catanduvenses, eles vão contar um pouco de como é ser um descendente direto do grande vovô Vicente Sênior, o responsável por essa zona toda.

Genes selecionados, retrogosto de sabão em pó.

1 – É hora de escolher 3 skills para levar pro resto da vida. Qual vocês escolhem?

João: Malabarismo, Escapar de Cordas e Regelar Sorvetes

Vader: Aerodinânica de mísseis; Dice stacking avançado e Tango na Escaleta.

2 – E se fosse pra roubar um skill já existente do primo, qual seria?

João: A capacidade de tornar QUALQUER história uma piada hilária.

Vader: Sem dúvida alguma, a resistência para com pimentas extremas.

3 – Usem a criatividade e inventem uma cantada dentro do tema: João – games, Vader – diplomacia.

João: “Cima, Cima, Baixo, Baixo, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita, B, A, Start. E meu coração é seu.”

Vader: “Gata, vamos firmar um acordo territorial: eu te protejo e você invade meu coração com seu amor”.

4 – Qual o feito mais queima-filme do seu primo? Entreguem um ao outro.

João: Não sei…o mais emblemático foi algo que ele NÃO fez: pintar a moto alheia com tinta marrom. Acusaram ele, entretanto.

Vader: Creio que foi um feito conjunto: ganhamos dinheiro de Natal e gastamos tudo em papel higiênico rosa e mata-moscas. Use sua imaginação para completar a história.

5 – Se avô Vicente fosse vivo para ver o que vocês se tornaram, o que ele diria?

João: Ele citaria o amigo dele dizendo: “Carma, sinão nóis morre tudo!”

Vader: “The FORCE is strong in my family”

Advertisements

Se você acompanha este blog, deve ter notado que, embora o Jorge domine a tag cloud imaginária daqui, ele nunca figurou na seção 5 questãs. Talvez porque eu achasse que não tinha muito o que perguntar pra ele – são dez anos de amizade desde o dia que fomos na LOVE PARADE e dançamos “Holler” na sala da Renatinha, CONTO MESMO -, mas pensando melhor sempre tem alguma coisa que a gente não sabe e se surpreende. Tipo ele contando piada, vide abaixo. Então senta aqui comigo e vem conhecer o Jorge além do jornalista e editor de moda:

foto: Mariana Maltoni

1 – Imagine um Jorge totalmente diferente do que temos, mas com traços seus.Como ele é?

Ele é uma mulher lésbica.

2 – Quem é que prova do teu karê?

Os íntimos. Quem tem karêter (ai, desculpa, não resisti na piada infame).

3 – Complete a frase: o Brasil perdeu a copa porque [________]

, segundo a minha mãe, é tudo combinado.

4 – Se você fosse fazer uma sitcom da sua vida, qual época ia entrar no roteiro?

Sitcom seria agora, provavelmente, eu dou muito risada. Mas se fosse uma coisa mais série semanal, seria Mourato 1199, claro, bem 90210.

5 – Conta pra gente uma piada. É sério, to mandando.

Tinha uma cegonha e um sapo. A cegonha contou pro sapo que ia rolar
uma festa no céu, ele disse OOOOOOBAAAA
A cegonha contou pro sapo que ia ter muita comida e bebida, ele disse
OOOOOOOOOOOOBAAA
A cegonha contou pro sapo que ia ter muita música boa, ele disse
OOOOOOOOOOOOOOOOBAAAA
A cegonha disse que só tinha um problema, não ia entrar quem tem boca
grande, ele disse com a boquinha fazendo bico “coitadinho do jacaré”

MEU PAI CONTAVA ESSA PIADA PRA MIM.

(E sim, eu também fui entrevistada por ele no blog. Decidimos fazer essa MÍDIA TODA porque precisamos de atenção.)

A Mari Casalecchi é, como eu, uma pós-graduada em Styling, mas no entanto não suporta as afetações da moda. O que ninguém sabe é que ela é PhD em sarcasmo e o apresenta ao grande público através de suas atualizações da FERRAMENTA SOCIAL Facebook. Falando mal de gelatina ou constatando a idade que chega, Mari cria um burburinho. E diverte os que andam cansados da gentinha de sempre.
Conheçam a Mari!

bonita, inteligente e bigoduda

1 – É hora de criar um novo status do Facebook. Quais assuntos entram na PAUTA?

Tenho uma tendência quase doentia a problematizar as coisas, especialmente as mais triviais, então as pautas acabam tratando de impressões sobre tudo o que é mínimo, como as gelatinas. Tem ainda previsões extra-científicas sobre o futuro (temo a tecnologia e onde ela pode nos levar), os pesares da vida, a nostalgia e suposições fantasiosas sobre a realidade. Vez ou outra, escolho maldizer a afetação do mundo da moda – me é de um prazer coagulante.

2 – Se fosse pra ter 16 anos de novo, em qual década seria?

Não consigo pensar em década nenhuma sem me preocupar com a década em que eu estaria com 30 anos. A maturidade deixa as pessoas egoístas, né?
De todo jeito, me divertiria musicalmente sendo adolescente na década de 1970.

3 – Um corte de cabelo no salão ou uma tarde ouvindo música?

Uma tarde ouvindo música (pra ter inspiração pro corte).

4 – Descreva o gatinho que te faz virar o pescoço.

É fundamental que saiba andar. Embora super subjetivo, é algo que me chama atenção, me ligo em como as pessoas se movem. Discrição também faz parte do charme. Se, além disso, for alto, tiver olhos brilhantes, senso estético e um bom corte de cabelo, aguento o torcicolo no dia seguinte.

5 – Os preferidos: um prato, um livro e uma viagem.

Prato: eu viveria de sashimi (com molho especial).
Livro: o realismo fantástico me encanta, portanto: O Evangelho Segundo Jesus Cristo, do Saramago.
Viagem: Buenos Aires, no fim do ano passado, trouxe boas descobertas: castelhano soa mais bonito quando falado em coro, é a terra dos melhores quadrinistas e minha companhia (e só ela) em tempo integral, é menos irritante do que eu previa. Descobri também o péssimo gosto musical dos argentinos, mas isso eu já tô tratando de esquecer.

A estrela da vez é ninguém menos que Katylene Beezmarky, colunista e colunável do M’Boi Mirim e celebridade da internet. Descoberta pelo mundo quando desfilava na Banda de Ipanema, em 2004, desde então ela está em meteórica ascenção (meteoro sobe?) no mundo dos que importam.
Cinco perguntas são pouco para a nossa travesty, mas como ela é mais de comentar que de responder, fiquem com um pedacinho de Katy:

katylene
– Tsá?

1 – Três coisas que te umidificam:

O wireless desbloqueado do vizinho, promoção na Marisa e o Hugh Jackman

2 – Três coisas que te deixam seeeeeeeca:

Estagiários do EGO, nequinhas e BBB.

3 – Um hit bate-cabelo em M’boi Mirim:

Atualmente a música de Uónessa com Ja Rule (versão em português e versão SAP) e “Você não vale nada” do Calcinha Preta.

4 – Um fato curioso na vida de Katylene

Quando eu fui michê na Europa, tive um affair com um famoso ator de uma série de filmes de ação.

5 – Explica a origem do apelido NONÔ (para Britney Spears)

Quando nossa querida Britney raspou a cabeça, ela ficou a ca-ra do Nosferatu, Nonô é apelido carinhoso.

Um dia seu mais novo amigo vai te apresentar a namorada dele, que é modelo. Quem compartilhou da mesma auto-estima que eu na adolescência, sabe que amigas modelos são para serem mantidas longe. Não no caso da Tamara (Taméri, como eu gosto de chamar). Além de possuir um senso de humor incrível, ela tem sempre as melhores dicas de liqüidações e produtos de beleza. Conheçam mais um pouco da sósia da Juliana Paes e futura senhora Menezes, abaixo.

Gostou do meu composite?

Gostou do meu composite?

1 – Se você fosse dar um jantar, que celebridades brasileiras sentariam ao seu lado?

Hum… Olha, eu não sou muito chegada a celebridades brasileiras. Dá preguiça até pensar. Acho que botaria à direta de Mãe Tamara, Marília Gabriela, e à esquerda Maísa, a anã. Ia adorar o bate-bola entre as duas. Fico imaginado a anã se irritando e tacando uma asa de galinha na Gabi!

2 – Dê o nome de três das suas poses favoritas de trabalho.

Biquinho Sexy, Corcunda de Notre-Dame, Olhar 43. Mas o bom é juntar as três.

3 – Qual foi a melhor liquidação da sua vida?

Não foi bem uma liquidação. Quando eu trabalhei na Clube Chocolate, em 2005, eu botei o olho numa sandália Celine que custava 2 mil reais. Gorei tanto a sandália que não vendeu. Ela baixou 30%, 50%, 70%, até que botaram a preço de custo e eu comprei! 150,00 reais.

4 – Se você fosse obrigada a comer um tipo de comida pro resto da vida, qual seria?

Macarrão integral. Acho que não ia cansar nunca! Adoro uma massa e não ia ser tão calórico. Mas eu ia poder malhar, né?

5 – Qual será seu primeiro feito como dama da dinastia Menezes?

Não sei se eu vou conseguir, mas se meu futuro marido quiser me dar de casamento uma Chanel 2.55, eu ia ficar muito, mas MUITO feliz. Como ele não é milionário (ainda), eu não posso obrigá-lo a fazer isso. Mas fica aí a dica.

O convidado de hoje é especial. Responsável pelo bom-funcionamento da empresa em que trabalha, ele dá duro de dia, para de noite cumprir sua missão na Terra: vivê, como ele mesmo diria. Chegado numa boa birita e autor da receita mais famosa de virado de feijão, é com orgulho que lhes apresento Paulo do Almoxarifado.


– eu e os parcero da repartissão

1 – Diga três gírias que você só encontra no vocabulário de Paulo.

A não sei si é gíria não esse negocio ai mas eu tenho meus lema de vida. É umas coiza muito simples mas que dis muito pra mim: 1 onde tem busseta nao tem amizade, é o trosso mais certo homi que pega amizade com mulé é tudo viado pode anotar 2 mulé de amigo meu é mulher do mermo jeito, odeio hipocrizia so homi po falo mermo pra minha espoza se a patroa do parcero é gostosa o pau sobe não vamo negá, so qui aí é dois trabalho né subir e descer que tem que respeitar 3 mulé que nega cu é vacilona

2 – Quem entra no seu almoxarifado sem autorização por escrito?

vAgabuno que entrá sem pedi lissensa é um sugeito morto ranco os bago. mais Sem pedir autorizassão so entra a celeste minha patroa beijo pra tu meu doce de coco

3 – Descreva o traje perfeito para aquele domingão inesquecível.

bermudão, peito de fora, pé discalsso, futibolzinho no sol muita água que paçarinho num bebe num churrascão com os parcero da repartissão e umas fêmea na piscina que conviver co a cuecada só é foda

4 – Qual o nome dos seus bacuri?

Valdeci, Vanderlei e Valdéia. filha mulé da trabalho viu é melhor ter menino homi e meus filho puxaro a mim tudo maxo mas amo muito eles, meus beim mais preciozo sem duvida são uns garoto maravilhozo grassas a deus

5 – Paulo, divida com os leitores aquela receita de virado.

dividi tu comigo esse teu virado aí, delícia cremosa

Ontem foi um dia importante na minha vida. Descobri que João Gravata, jundiaiense, dono de lan house e indahouser, atende por João Francisco no recôndito do lar. O “Gravata” ele mesmo explica: “eu tinha mania de andar sempre com alguma coisa comprida e vermelha balangando por aí, mas, por problemas legais, eu tive que optar pela gravata”.
Conheça um pouco mais sobre esta figura CONTESTADORA e INCONFORMADA, este publicitário que renunciou à carreira para trabalhar com inclusão digital.


– Vão se fudê.

1 – Qual o superpoder da sua gravata?

Basicamente, ela me exime de quaisquer responsabilidades e hábitos de higiene, e me regride à forma de um menino de 5 anos mimado. Uma vez engravatado, eu posso ser escroto, violento, amnésico, adúltero, ter incontinência urinária, e afins. É tipo falar “O Demônio que me fez fazer isso”, mas como não sou um cara religioso, eu ponho a culpa na gravata.

2 – O que uma mulher deve fazer para transformar o Francisco em Gravata?

Hm.. Acho que, pelos motivos supracitados, nenhuma mulher QUERERIA isso. Mas bebida e encheção de saco ajudam. Tipo quando namorada não quer que eu coma alho por causa do bafo. Porra, eu gosto de alho. Deixa eu comer meu alho em paz, cacete. Meu terapeuta diria que o MODE GRAVATA é um escapismo. Mas meu terapeuta não sabe bosta nenhuma.

3 – Se pudesse banir espécimes da sua lan house, quais seriam?

Ah, todo mundo acha que a resposta seria “nerds espinhentos e babões”. Mas esses são bacanas, até. Eu me identifico com eles, por ser um nerd babão. Só não tenho espinhas, que eu passei da idade. Na verdade, DE LONGE, os que mais enchem o saco é a turma do “isso é um absurdo”. É a turminha que chega sem RG, não quer fazer cadastro, eu mostro a porra da lei de LAN Houses pros filhos da puta, e ele ficam indignados e anti sociais. Aqui em Campinas, isso quer dizer um monte de playboy filhinho de Coroné batendo o pipi no balcão e falando “eu tô pagando essa pooooorra”.
Um cidade bem merda essa.

4 – Complete a frase: “O Tataco é…”

O vocalista de Metal Melódico Medieval com Influências Incas, Celtas e Druídicas mais peludo que eu já ouvi cantar.

5 – No filme indahouser da vida, qual seu personagem? (taí sua chance de foder a entrevista, vai)

Hahahaha… porra, essa é a pergunta cabeça, né? Caray. Vamos lá. No grande filme in da houser da vida eu seria o “garçom número 3”, que aparece na segunda cena, e fala “Senhor Oliveira, nossa máquina de ‘espresso’ está quebrada, o senhor aceita um café de coador?”, e morre com um tiro do Senhor Oliveira. Que, imagino, seria o Big. De alguma forma, eu sempre sonho com o Big me matando por causa de café. Acho que eu devo falar com meu terapeuta sobre isso.

Luiz Menezes, 28 anos, irmão de Manoela Fiães, dono deste site aqui, um contestador nato. Mentira, ele só quer manter sua dose de sarcasmo a altos níveis, pensando na saúde daqui alguns anos. Morador do Rio de Janeiro, ele sonha com o dia em que terá muito dinheiro e andará de zebra pelas ruas de São Conrado.


– Cês têm é INVEJA.

1 – Primeiro de tudo, por que seu e-mail tem XIZINHOS antes e depois do seu nome? É apelido da época do fotolog?

Não mesmo, eu tenho uma vergonha titânica dos meus tempos de usuário do fotolog. Não que eu posasse com cara de coitado ou fizesse poses sensuais no banheiro, mas a idéia de ficar documentando cada episódio corriqueiro da minha vida e sublinha-los com uma legenda óbvia me faz querer esconder a cabeça na areia. Os xis entre o nome é porque eu sou straightedge e, acredite, isso é incrivelmente popular entre a minha turma.

2 – O que você anotaria no seu Moleskine?

Anotar? Precisa escrever no Moleskine? Nossa, pelo preço que eles custam eu achei que você ditasse a primeira letra e o caderno fizesse o resto sozinho. Mas não sei, acho que anotaria algo tipo “revelar fotos da minha Lomo para a aula de desenho industrial na FAAP”.

3 – Quando crescer, qual personagem carioca você quer ser?

Nelson Motta. Não O Nelson Motta, o que implicaria em fazer músicas com o Lulu Santos, impulsionar a carreira da Marisa Monte e comer a Constanza Pascolatto, mas aquele tipo de carioca bon vivant que ganha rios de dinheiro contando histórias sobre sua vida e seu grupo de amigos.

4 – O Luiz esconde o Menezes ou o Menezes esconde um Luiz?

Ambos escondem um Octávio (reparem bem que não é Otávio, é OC-távio). A razão disso é que anos e anos sendo apelidado de Luiz Otário e Luiz Oitavo me deixarem seriamente traumatizado. Cheguei a pensar em mudar meu nome para Zabelê ou Riroca.

5 – Deixe uma mensagem orkutiana para seu séquito de fãs, que acompanhou cada minuto desta longa entrevista.

Uma mensagem orkutiana tipo “@#%$***Pooww karas, valew msm wëy!!! Amei d++++ BRIGADUUUU migoows “, ou pode ser só “Obrigado Bia, você é ótima. Leiam meu blog, eu preciso desesperadamente de atenção”?

Ele é multimídia. Ele é new-raver. Ele é amigo íntimo de uma banda em ascenção mundial. Mas o que ele gosta mesmo é de dançar break e comer coxinha. Conheça esse FURACÃO CURITIBANO de vinte e um aninhos que é Fernando Nogari.

 

1 – Descreva o que é para você o movimento new rave:
Você quer que eu descreva ele antes, DURANTE ou depois da minha conversão?

2 – Quem você levaria prum ROLÊ numa CURITIBA deserta?
Deixa eu pensar, tem que ser alguém que eu não goste né? Eu traria… sei lá, tem que ser pessoa? Eu sempre quis andar de elefante. Eu traria O CIRCO do Dedé Santana pra ele me ensinar a cambalhota dos Trapalhões.

3 – O que precisa ter prá fazer parte da Banzai Crew?
O gingado proíbido

4 – Complete a frase: Videoarte é para…
Videoarte é para… perdedores! Não, mentira. Videoarte é pra pessoas cultas que apreciam vídeo e arte e exposições e experimentalismo e é isso. Um amigo meu ganhou um celular num concurso de videoarte.

5 – Por que nas danças de lambada você tinha que vir de algum lugar LAMBANDO, prá então encontrar seu parceiro casualmente e LAMBAR junto?
Porque lambada tem o jogo da sedução que é esse mesmo, vem a gatinha lambando de um lado e você vestido de Street Fighter do outro. Mas dá pra vir no TRIO ou no QUARTET ou no everyone’s favorite THE TRAIN and LAMBARA.

Alessandro “Psycho” Padovano é uma Cobra Maldita. É também um dos poucos caras que eu conheço que bate no peito e diz “sim-eu-te-amo-quero-casar-me-ama-também”. Além disso, é uma companhia ótima prá cervejas importadas e trocas de mp3 de soul, blues e rock. Psycho, bota os óculos, pega a meia-lua e me responde:

psycho.jpg

1 – Que música deixa seu Empty Heart mais completo?
“Bo Diddley” (Bo Diddley) & “Fat Back” (Link Wray). Empty Heart dos Rolling Stones também.

2 – O que uma Cobra Maldita sabe que ninguém mais sabe?
Sabe mentir bem.

3 – Quando você coloca seu wayfarer?
Sempre que há sol, desde que o ganhei.

4 – Para quem você cantaria “I love myself for hating you”?
Cantaria para todas as garotas lindas que acabam com seus caras. Escrevi essa para uma garota especial. Ela me odeia e está em NY agora.

5 – Quando você é Alessandro e quando você é Psycho?
Alessandro é o cara amável. Psycho é o boçal que toma conta.