Este ano, devido ao tanto de coisa que me aconteceu decidi que gostaria de passar o Natal sozinha. Acho que desde os oito anos de idade o Natal pra mim não é a mesma coisa (i.e.este relato de 2002), então nada melhor do que fazer o MEU Natal, do MEU jeito, só comigoemaisninguémsaidaminhacasa.

Tinha até decidido que minha ceia seria junk-food, até que minha mãe pensou melhor, tirou as gilettes de perto de mim e resolveu vir passar alguns dias aqui. Disse que o Natal continuaria sendo do meu jeito – estamos optando por esta receita para a ceia. Com isso, algumas coisas felizmente deixarão de acontecer/existir.

Vem comigo:

10 – Amigo secreto – Seja do normal, do de roubar, de inimigo secreto, de decidir na hora, EU-TO-FORA! Eeeee!

9 – Especial do Roberto Carlos – Em casa não tem TV. Nem se tivesse.

8 – Roupa nova para a ceia – A gente até aproveitou o saldão da Zara, mas a ceia mesmo vai ser de pijama.

7 – “Noite feliz” – Cantem vocês.

6 – Aquelas frutas natalinas que NINGUÉM COME – Aqui em casa tem tâmaras, mas são pro ano novo e foram presentes do ex-chefe.

5 – Compras de última hora – Se não comprei até agora, fica pra outro dia.

4 – Interações familiares excessivas – No máximo, com minha mãe. Se ela me encher, vou dormir na casa do Mano.

3 – Almoço de Natal – Vai ser o famoso resté-d’onté, na cama, de pijama, sem uma sessão extra de interação social.

2 – Presentes trocáveis – Todos eles foram escolhidos por mim, servem bem e são do agrado.

1 – Desmontar a árvore/o presépio no dia 6 – Aposto que vocês vão, hihihi!