Em casa tinha o disco de Thriller, mas eu não sei bem quem que ouvia, se era meu pai ou minha mãe ou ninguém.

Do clipe, eu tinha pavor da risada do Vincent Price no final, e minha prima de todo o resto. Meu pai às vezes chegava em casa e dava essa risada lá de fora, na minha janela. Nunca achei a menor graça.

Minha irmã dizia que era a fim do Michael Jackson. Eu não consigo e nunca me inspirei em fazer o moonwalk.

“Give in to me” foi a trilha sonora de quando o menino que eu gostava, aos 12 anos, morreu.

“Daqui a muitos anos” era, em certa época, uma medida de tempo comparável a quando o Michael Jackson, a Madonna e a Xuxa estivessem velhos/morressem.

Ano passado, eu e Nosfe chegamos a baixar tutoriais para aprender os passos de Thriller.

Por fim, acho que ele morreu na hora certa. Já estava chegando no ostracismo, estava doente, estava quebrado. Os próximos shows viriam para assinar seu óbito na carreira.