Que esse blog tá quase virando dela.

Falava no telefone com uma corretora de imóveis, combinando de ver alguns apartamentos. Assim que desliguei, contei de dez a zero e logo apareceu a cabecinha da Gorda espichada prá dentro do meu quarto.
– Bia, você vai se MUDAAAR?
– Não, Gorda, é prá outra pessoa.
– Aaaah, bom, pensei que tivesse brigado com o Jorginho.

Jorginho, vou contar prá Gorda que você comeu o último Danoninho.

-x-

Estava no meu quarto, de portas fechadas e, conseqüentemente, em poucos trajes, quando a porta se abriu. Me cobri, esperando que a Gorda se percebesse e fechasse a porta novamente. Não.
– Olha Bia, vou só terminar a cozinha e aí eu venho limpar aqui.
– Tá, sim, ok, é… – constrangida e tentando vestir o roupão
– E nem precisa ficar com vergonha que com a Gordinha não tem dessas coisas não.

Não tem, né. Bora andar tudo pelado lá em casa, pessoal.