Cheetos Terrorista, o cãozinho, encontrou hoje cedo em seu quintal um novo brinquedo: o filhote de pomba que nasceu por esses dias, e fatalmente caiu do ninho. Diz que ele acordou a casa inteira com o barulho do massacre, abocanhou, deu patadas, dava seus habituais pulinhos de carneiro em volta da presa, como que se dissesse “levantaí, cara, reage!”. O pombinho, que já estava com uma asa meio troncha, não respondia muito bem, e a cada respirada de alívio, vinha mais uma sessão de pancadaria.
Finalmente minha mãe foi até o portão, tocou a campainha e, enquanto o tonto ia lá latir prá porta, meu pai recolheu o bichinho e realizou os trâmites funerários necessários.
Confesso, não fiz muitos carinhos no cachorro, hoje. Estou com um pouco de medo.